Wiki Creepypasta Brasil
Advertisement

Como todos os dias estava indo para a escola ,o dia estava calmo, mas de repente senti um arrepio frio na espinha. Fechei os olhos e respirei fundo, ''A floresta'' pensei. Olhei para a direita, vi a floresta com as árvores de folhas alaranjadas, o que era de certa forma cômico já que estávamos na primavera e não no outono. O portão de ferro preto e enferrujado estava trancado por um cadeado sujo, cheio de poeira. Aquele lugar não era aberto desde que uma adolescente desapareceu naquela floresta, o que já faz uns dois anos. Depois de tal ocorrido, a mesma foi fechada e nunca mais aberta, dessa forma, decidi continuar meu caminho. Ficar olhando uma floresta não ia aumentar minhas notas, muito menos me ajudar de alguma maneira. Chegando na escola já vi minha amiga Clear me esperando no portão.

  • (Para vocês saberem quem está falando colocarei o nome do personagem.) 

(Clear)- Você demorou Daisy! Oque estava fazendo?

Somente olhei para o chão e me mantive calada.

(Clear)- Você estava olhando para aquela floresta novamente, né?

Confirmei com a cabeça e em silêncio adentramos a escola, o pátio estava vazio, o sinal já havia tocado. Eu realmente não notei que havia ficado tanto tempo encarando aquela floresta.

(Clear)- Vamos logo para a sala Daisy! a Lily já deve estar esperando a gente!

Rapidamente chegamos na sala, nos sentamos no fundo(como de costume) ao lado de nossa outra amiga Lily. Depois da aula acabar fomos ao recreio e após compramos nossos lanches sentamos numa mesa. Lily iniciou sua fala.

(Lily)- Eu ouvi dizer que aquela floresta é assombrada...

(Clear)- Que besteira Lily! Não acredito que você acha que essas coisas são reais!

(Lily)- A menina que desapareceu lá era uma repórter, ela levou um caderno e desenhava todas as coisas paranormais que via.

(Clear)- Ainda acho que estão fazendo piada com você! Com certeza é falso, já que ninguém nem chegou a provar que tais folhas são reais! E se ela tiver se perdid...

Lily interrompe.

(Lily)- Deixa eu terminar de falar! As folhas dos desenhos foram espalhadas, são 8 ao total, a lenda diz que quem conseguir as oito folhas a Floresta vai voltar a ser um lugar normal!

(Clear)- Haha! Boa piada! Como sabe disso?

(Lily)- Já que é uma piada por que você não entra lá e pega as 8 folhas?!

(Clear)- Porque eu não quero!

Ambas ficaram emitindo sons, demonstrando certa raiva. Logo me cansei delas brigando por algo tão estúpido e decidi dar um fim nisso

(Daisy)- CHEGA DE BRIGA! EU VOU ENTRAR NA FLORESTA E CONSEGUIR AS 8 FOLHAS!

Elas olharam para mim surpresas e animadas. Logo, me empurraram para o banheiro.

(Daisy)- Porque me levaram para cá?!

(Clear)- Você não vai poder entrar na floresta aqui dentro.

(Lily)- Vamos te ajudar a escapar pela janela do banheiro!

Elas colocaram suas mãos para dar uma base para que eu consiga subir. Coloquei meu pé e elas me deram impulso até o alto do banheiro.

(Lily)- Boa sorte!

Andei por algum tempo até chegar no portão e fiquei o encarando por um curto período de tempo.

- Não é hora de ter medo. - Afirmei para mim mesma.

Comecei a escalar ele, cheguei ao topo e pulei, minha saia ficou presa e acabou por rasgar uma parte não muito signficativa, mas dei de ombros. A floresta era calma e bonita mas assim que o sol se escondeu e a lua apareceu, ela se transformou. Não era a floresta amável de antes, estava assustadora. Ela estava muito escura. Pensei de forma impulsiva e corri pelo lado direito mas depois de uns 5 minutos de caminhada senti um cheiro podre, a cada passo que eu dava o cheiro ficava mais forte. Finalmente cheguei a fonte daquele cheiro e avistei uma caminhonete verde, suas vidraças estavam quebradas e a tinta verde escura do carro estava descascada, olhei dentro do carro e me traumatizei com oque vi. Um cadáver, era um homem gordo com barba ruiva e um boné, em suas mãos frias estava uma garrafa de álcool. Aparentemente o homem estava bêbado e acabou sofrendo um acidente de carro, olhando um pouco mais além, percebi que tinha algo preso em uma parte da janela daquela caminhonete e estava quase se soltando. Ali estava o primeiro papel. Rapidamente o peguei até porque não queria que ele voasse para longe, se isso acontecesse eu com certeza não iria encontra-lo novamente pela tamanha escuridão. Olhei para ele e vi que os ''desenhos'' da repórter foram apagados e substituídos pela frase ''Don't look back.''(Não olhe para trás). Meu coração começou a bater rápido, senti uma enorme vontade de olhar para trás mas senti algo que me fez paralisar, um arrepio frio em meu pescoço que logo mais parei de sentir. Quando me virei não havia nada, pensei que era apenas algo da minha mente até notar algo na manga de minha camiseta. Nela estava uma gosma preta que era feita de um material desconhecido, decidi não tocar, o dia já está ruim, então imagine ficar com uma gosma preta grudada entre os dedos no meio de uma floresta! Continuei a explorar a floresta, dessa vez senti um cheiro de queimado que vinha de um local aparentemente perto. Comecei a me apressar e como esperado, encontrei uma casa em chamas. Notei que dentro da casa estava o segundo papel, não sei o que me deu mas... senti que eu deveria pega-lo mesmo que custe minha vida. Corri até o interior da casa, um pouco da minha perna queimou mas não foi nada grave. Consegui a segunda folha, agora era hora de voltar. Olhei para o papel e como era de se esperar, havia outro desenho que aparentava ser uma pessoa morta no chão, do lado dela havia um ser sem rosto usando um terno, mesmo sem ter o rosto, dava a entender que ele estava encarando o defunto. Virei a folha e lá estava escrito ''You will join her.''(Você vai se juntar a ela). Comecei a pensar, será que uma charada? Já vi muitas coisas em uma só noite, um homem bêbado, uma casa pegando fogo e uma menina desaparecida. Será que isso tem uma ligação?! Sai da casa em chamas e segui meu caminho procurando a terceira folha. Eu a encontrei em um lago encima do que parecia ser uma madeira, leve o suficiente para se manter na superfície. Fora do lago, notei uma vara de pesca e cheguei em uma conclusão estranha mas que poderia funcionar.

- E se eu tiver que ''Pescar" a folha?" - Pensei.

Sim é uma ideia idiota, mas dentre entrar em um lago no meio da noite em um tempo frio e tentar pescar a folha, eu sinceramente prefiro tentar pescar. E lá foi a primeira tentativa, acabei pegando um peixe. Fiquei um pouco triste por ter errado meus cálculos mas fiquei feliz que eu pelo menos poderia fazer uma fogueira para me alimentar de algo. Eu não havia pego nenhum lanche de casa e voltar agora era impossível, eu devia ficar até o final. O peixe começou a se debater, me assustei e o soltei no chão, ele começou a fazer uns barulhos estranhos com a boca e acabou cuspindo o papel. Olhei confusa para a madeira com o papel encima, talvez seja outra coisa. Eu peguei o papel e o peixe sem querer caiu na água por estar se debatendo, fiquei triste por ter perdido minha comida mas ao mesmo tempo, fiquei feliz em ter conseguido pelo menos um pouco de progresso. Abri o papel que estava embrulhado com cuidado para não rasgar, querendo ou não, ele estava molhado. Logo, li a frase que estava presente. ''You lost, and losers deserve to be punished.''(Você perdeu, e perdedores merecem ser punidos). Assim que abaixei o papel um ser alto usando terno e sem rosto me agarrou pelo pescoço. Eu me assustei, mas eu não conseguia me movimentar. O desespero tomou conta do meu corpo, todos os meus músculos haviam parado de funcionar como se eu estivesse presente em uma espécie paralisia do sono. Sons de estática tomavam conta enquanto tentáculos saiam das costas daquele ser. Minha visão estava ficando embaçada e minha consciência sendo perdida enquanto minha mente estava sendo tomada por aquela coisa.

3 semanas depois...

(Mãe de Daisy)- Ai meu deus policial! o que aconteceu com ela?!

A moça diz dentre choros.

(Policial)- Ela foi encontrada morta na floresta com sua cabeça virada para trás. Esse papel escrito com sangue estava perto dela. Segundos aos exames é o sangue dela.

O policial entrega a folha com sangue para a mãe e nesta folha estava escrito: ''Maybe next time." (Talvez na próxima vez)

Comentário do autor:
O significado do texto não nada haver com a história original ou o jogo foi uma conclusão que eu mesma criei, gostar dela ou não depende de você.
Slenderman era um menino. O homem bêbado na caminhonete era seu pai que era alcoólatra. O pai estava bêbado e um dia brigou com sua mulher, de noite ele colocou fogo na casa e fugiu, morrendo em um acidente de carro logo depois, já a mãe(que é representada pela repórter cujo o paradeiro é desconhecido) morreu queimada porém seu corpo não foi encontrado, agora vem o significado dele(Slender) não ter rosto. Quando sua família morreu ele aprendeu a não ter sentimentos ou emoções, sua expressão era vazia, representando assim o rosto "limpo", sem olhos para chorar e nem boca para sorrir. Enfim, acho que vocês entenderam.
Advertisement