Wiki Creepypasta Brasil
Advertisement
Sessaodemacumba

Eu estava na internet, no site do Reddit, um site de alguns memes que eu curte bastante. Eu me chamo João Bernardo (mas pode me chamar de JB), eu entrei no site de memes, foi quando aí eu percebi uma postagem chamada: "Vocês conhecem o meme do Eae Galerinha?" Aí percebo que era apenas só um GIF normal. Mas não, ele tem uma origem, uma história por trás disso.

E quase todo os momentos tem uma origem, que pode causar traumas, pânico ou até mortes. Eu abri o link do vídeo desse meme, e eu vi que não parecia ser um meme normal, um garoto estava "Eae Galerinha", como se tivesse comprimentando todo mundo. Atrás dele, tinha duas minas mandando um joinha. E isso me deixou intrigado.

Sessaodemacumbamomento-1

Mistério é muito mistério, para ser resolvido. Até agora eu me pergunto: "Porque tinha duas minas ali atrás?Parecia uma sessão de macumba?" Foi quanto aí recebeu uma mensagem no celular, entrei no meu WhatsApp e fui aí que um usuário me aceitou como amizade, olhei para foto de perfil e vi que era a foto do cara que estava naquela sessão de macumba.

Ele me enviou várias mensagens, dizendo: "Olá JB" "Você quer juntar a sessão de macumba?" "Você não irá escapar" E eu simplesmente bloqueava, mas não dava. E ele respondia: "Ei, pare de me bloquear." Eu não teve outra escolha a não ser falar com ele, ele me desafiou para a fazer um virtual de sessão de macumba, porque ele sabia até o meu nome. Eu peguei algumas velas que estavam na cozinha, e algumas garrafas de cachaça, de cerveja, de vinho e tudo.

Levei tudo para o meu quarto, e peguei vários fósforos para acender as velas. E sim começou a tocar uma música perturbadora, no momento que a sessão de macumba começou, estava aquele cara do vídeo, mas ele não estava normal, ele estava com os olhos pretos e macabros olhando pra mim.

E ele flutuava muito próximo de mim, uma risada demoníaca apareceu e ele disse em voz alta: "Eae Galerinha, beleza JB?" Aquilo ali estourou meus ouvidos, e quase me deixaria surdo.

Jb

O pior já acaba de chegar, e e eu tinha que sobreviver a esse virtual. As duas minas que estavam no vídeo, começam a me perseguir, e o jeito é fácil de escapar delas. Depois de eu conseguir fugir muitas vezes, uma porta abre, e um corredor completamente infinito aparece do nada. E esse era o meu único jeito de escapar dessas minas.

Mas mesmo fujindo, um daqueles corredores começam a mudar, com frases dizendo: "Eae Galerinha". Escritas com sangue na parede, e com vários quadros espalhados, que não dava para entender exatamente o que significava.

Eu abri a porta, percebi que era uma escada que dava direto na sessão de macumba, só que quando eu cheguei próximo a luz apagou, e do nada, ele some.

Eu estava preso naquele virtual de sessão de macumba, tentei correr pelos corredores e encontrei uma porta secreta. Onde estava cheio de figuras, num corredor meio vazio? Eu nunca vi a suspeitado desde o princípio, que tecnicamente essa luz libertaria essa sessão de macumba?

Eu não sei o direito, se essa é a única saída para eu sair de lá. Só que finalmente essa era a única saída que eu tinha, e eu estava de volta no meu quarto, e simplesmente aquilo era um meme que estava no meu computador, e estava querendo me assombrar.

E eu ouvir uma voz atrás de mim: "Obrigado por se juntar a nós." Daí eu rapidamente olhei para trás, e o que me fez gritar. Sentado na minha cama, estava o cara que tava na sessão de macumba e aquelas minas também, olhando para mim com sangue nos olhos.

E quando acordei, eu estava naquele lugar outra vez. O sinistro, é que tinha um quadro, e bom esse quadro era nada mais nada menos, que uma foto da minha própria família.

E apareceu uma mensa: "JB, você nunca poderá salvos-los! E nesse exato momento, eu comecei a chorar.

Eu vou orar para que isso nunca aconteça, e simplesmente tomei coragem, a sessão de macumba não vai me pegar. Essa é a perigosa sessão de macumba, ela está derrotada!

E saiu em jornais, dizendo que um meme na internet formou uma enorme sessão de macumba, e quase matou um garoto nesse virtual. O garoto nesse caso, era eu (o João Bernardo, JB) que estava por trás disso.

Advertisement