Wiki Creepypasta Brasil
Advertisement

Ouvi boatos sobre um console de videogame, lançado no início dos anos 90, que prometia os jogos mais imersivos que se possa imaginar. Ele tinha uma forte semelhança com o Super Nintendo, exceto que não tinha slot para cartucho nem botão de reset e só tinha um slot de controle. Era quase como se fosse um console pirata. Foi lançado em uma quantidade extremamente baixa, possivelmente menos de 50 unidades. As pessoas com quem conversei, que se lembraram do console, na época de infância, mencionaram apenas o primeiro jogo da lista. Outros jogos foram incluídos no console, mas este foi, segundo eles, o jogo perfeito. Gráficos e sons realistas, mesmo para os padrões atuais, um suprimento infinito de conteúdo novo e divertido, jogabilidade sólida (eles se lembram que os controles respondem ao ponto de prever os próximos comandos do jogador), e apenas um slot de controle era necessário, já que os NPCs no jogo eram "inteligentes" o suficiente para serem tão divertidos quanto os jogadores reais.

Era literalmente um jogo que ninguém queria parar de jogar, e as pessoas com quem conversei sobre comentaram com amargura que seus pais as afastaram para longe da televisão após ficarem jogando por vários dias sem parar e deram fim no console, jogando-o no lixo. Fiquei intrigado com o que eu havia descoberto até agora, então procurei mais pessoas que se lembrassem dessa relíquia da história dos jogos.

Procurei em todos os lugares, além das poucas pessoas com quem já tinha conversado, e, após um mês de investigação, encontrei dois indivíduos particulares. Eles tiveram muito mais dificuldade em lembrar as características do console, mas eu consegui com que se lembrassem quando mostrei o que já tinha em minhas anotações. Eu podia ver os olhos deles se iluminarem um pouco, lembrando o jogo perfeito, mas os dois disseram: "Isso não é tudo o que ele [o jogo] poderia fazer".

Ambos disseram que a interface estava "completa" e perguntei o que exatamente eles queriam dizer. Depois de alguns dias, aparentemente, o jogo começou a ter um efeito fisiológico positivo; era como se as ações realizadas no jogo estivessem suprindo o jogador, à ponto de poder passar sem comida e água, aparentemente se suprindo com itens encontrados no próprio jogo.

No entanto, depois de alguns dias (nessa altura, já haviam jogado por semanas), começaram a sentir a dor equivalente ao dano causado ao seu personagem no jogo; a dor era pequena no início e apenas um lembrete meio grosseiro para que o jogador seja cuidadoso, mas, depois de pouco tempo, começou a ficar intensa e o cansaço da ação constante estava cobrando seu preço.

“O jogo ainda estava perfeito. Era melhor do que qualquer coisa que você possa imaginar ”, disse um deles, mas estava se tornando fisicamente cansativo de jogar, e eles não conseguiam se afastar.

"Eu estava quase terminando um nível e estava lutando contra um chefe que usava um chicote", disse o outro entrevistado. “Lembro que o chicote era ‘hit-kill’; Eu tive que recomeçar o nível, mas lembro da dor alucinante no meu braço quando ele atingiu meu personagem.” Ele então desabotoou a manga da camisa e pude ver uma cicatriz enorme marcada em seu braço. "Sim, estava chegando nesse extremo." Ambos disseram que seus pais voltaram para casa nove dias após a maratona de jogos e os arrastaram à força para longe do console, indo de casa direto pra sala de emergências do hospital. Quando voltaram pra casa, os console já haviam desaparecido, muito provavelmente jogados no lixo.

Não consegui encontrar outras pessoas que sequer soubessem do que eu estava falando. Os boatos pararam por aí, e, ainda por cima, saí sem nem saber onde poderia achar alguma pista da existência atual desses consoles. Fiquei com um mal estar na cabeça e senti que precisava procurar nos jornais daquela época.

Procurei por qualquer coisa parecida com “console alternativo” nos arquivos da internet, até que encontrei algo chocante. Houveram quinze incidentes separados de pessoas encontradas mortas em suas casas, sentadas em frente às TVs com um console aparentemente pirata ligado a ela. Eles tinham uma aparência "massacrada”, com o corpo todo arrebentado e desmembrado. As autópsias também revelaram que os órgãos internos haviam sido completamente dissolvidos.

Um artigo observou que a TV estava apenas exibindo estática e eles não conseguiam ligar o console. As autoridades locais tentaram entrar em contato com o fabricante do console, mas o manual do aparelho e as informações em um adesivo na parte traseira do console apontavam para um endereço que dava num armazém abandonado que havia sido demolido há 80 anos atrás.

Adaptado de: https://creepypasta.fandom.com/wiki/The_Perfect_Video_Game

Advertisement