Wiki Creepypasta Brasil
Advertisement

Era um dia como qualquer outro,acordei pela manhã como sempre escovei meus dentes vesti meu uniforme de escola e desci para tomar café,quando cheguei na mesa vi que meu pai estava discutindo algo com minha mãe e ele parecia estar extremamente preocupado,de inicio eles se espantaram quando me viram de pé já naquela hora minha mãe veio ate mim deu um beijo em meu rosto e disse que iria preparar meu café da manhã,comi bem depressa meu café pois queria chegar mais cedo na escola naquele dia,meu pai pegou as chaves do carro se despediu de minha mãe e de minha irmã menor Cindy,Fomos em direção ao carro,No meio do caminho para a escola perguntei a meu pai o que ele e minha mãe estavam conversando e se era algo serio,ele apenas olhou para mim e disse curto e grosso,nós se mudaremos de lá iremos para um apartamento, o antigo dono da nossa casa queria tomar ela de volta sem motivo nenhum aparente (Acho que por motivos pessoais referentes ao meu pai ) Antes de chegar na escola meu pai entrou em uma rua diferente que eu nunca tinha visto antes a principio pensei que meu pai estava tentando dar uma volta na rua pra sair na escola,mas na verdade ele parou em frente a um apartamento bem esquisito,ele disse que eu não iria pra escola naquele dia que eu ficaria lá com ele e daria uma olhada no local,fiquei bem irritado com aquilo pois queria muito ver minha melhor amiga que saiu do hospital naquele dia,ainda tentei convencer ao meu pai de tirarmos um tempo depois e ir para la,ele me olhou com um olhar penetrante e disse,''Não tem mais outra vez e agora ou nunca mais'',apenas acenei com a cabeça e adentrei naquele local,o lugar era muito silencioso e limpo parecia um hospital,havia apenas duas pessoas na recepção dois senhores para falar a verdade meu pai me barrou e disse que eu deveria esperar lá no canto sentado,enquanto ele iria falar com a recepcionista,não consegui escutar o que eles conversavam pois havia um barzinho logo ali perto que as pessoas faziam muito barulho enquanto assistiam a uma partida de futebol,Peguei o meu celular para jogar alguns jogos enquanto eles conversavam,depois de longos minutos meu pai virou para mim e me chamou,apenas perguntei do que ele precisava,Ele apenas disse.

-Diz seu número de celular para ela Lucas

Enquanto eu falava ela ia anotando tudo em uma enorme folha de papel meio amarelada e bem extensa por sinal,logo apos ela deu um breve sorriso para mim e para meu pai e disse que podíamos escolher,uma das chaves dos quartos que estavam na parede,era um pedaço de madeira meio velho com varias chaves douradas com os números dos quartos logo acima, meu pai escolheu o quarto 635 o primeiro da fileira de chaves,eu percebi que o quarto 636 que ficava logo ao lado tinha um papel daqueles post-it escrito OCUPADO de canetinha preta bem grande no papel,logo quando a moça deu as chaves para meu pai do quarto que ele escolheu eu perguntei

-Moça por quê aquele quarto tem escrito OCUPADO mas tem as chaves lá penduradas

Ela automaticamente fechou a cara com uma expressão de preocupação e tristeza,ela disse que não poderia comentar a respeito daquele quarto pois era meio que um Tabu naquele apartamento,apenas acenei com a cabeça e disse tenha um bom dia dei as costas e fui com o meu pai para o quarto 635,Meu pai abriu a porta que estava trancada e adentrou ao quarto,percebi que havia um quarto chamado 636 logo ao lado,o mesmo que estava na recepção que a moça falou logo notei que ela também tinha um papel post-it tampando a fechadura da porta escrito NÃO ABRA,logo fui puxado por uma tentação de abrir aquela porta mas ao mesmo tempo um medo de o que poderia estar atrás daquela porta,fechei os olhos 1.2.3 e girei a maçaneta como de se esperar a porta não abriu pois eu precisaria da chave para abrir,fiquei tão paranoico a respeito daquilo que nem lembrei do meu pai,Ouvi uma palmada na parede,dei um pulo de susto e soltei a maçaneta da porta era meu pai bobão como ele sempre foi começou a rir de mim e dizer olha lá tomou sustinho eu o interrompi perguntando se ele já havia falado com minha mãe a respeito do quarto do apartamento que ele se mudara

-Nossa Lucas que cabeça de vento a minha,nem lembrei de ligar para sua mãe para avisar que deu tudo certo

-Então por quê não liga agora não é ?

-Poxa Lucas meu celular está sem bateria e esqueci o carregador em casa,poderia me emprestar o seu por favor ?

-Aff tudo bem,pode ficar com ele por hoje

Meu pai pegou meu celular abriu a lista de contatos e procurou por a minha mãe.

-Nossa em Lucas quantos contatos e as namoradinhas em ?

Eu geralmente só ouvia aquilo dos meus tios e tias no Natal ou em reuniões de família que era quase sempre uma bagunça,apenas fiquei calado e dei um sorriso meio desconfortável,depois de muitos minutos procurando o contanto ele achou.

-Oi Querida tudo bem ? Quer a boa ou a mal noticia

-Poxa Amor Diz logo a ruim

-Ok,O Quarto que eu consegui e pequeno para todos nós

-Agora a boa né querido ?

-A Boa e que o gerente daqui e meu amigo de infância Jorge e ganhei um aluguel mais barato

-Nossa que bom não é

Depois disso um silêncio tomou conta do quarto a ligação havia caído meu pai todo contente disse que iria para casa tomar um banho pegar nossas coisas,buscar minha mãe no trabalho e minha irmã na creche e ir direto para nosso apartamento,fiquei sozinho naquele lugar esquisito por sinal,resolvo tomar um banho bem demorado,entro no banheiro ligo o chuveiro e fico lá por alguns minutos em pé pensando na minha vida,o box do banheiro começou a ficar cheio de vapor de aguá ficou tão critica a situação que eu mal conseguia ver o que estava na minha frente,consigo desligar o chuveiro e aos poucos aquela fumaça começa a sumir ,saio do box e vou para a frente do espelho passo a mão no vidro para tirar todo aquele vapor,o que eu vi quase me fez ter um ataque do coração havia um mulher aparentemente tinha ter entre 30 a 40 anos de idade em pé atrás de mim olhava fixamente para meus olhos pelo espelho,ela não era algo assustador era bem bonita até olhos azuis,pele branca cor de neve e seu cabelo era extremamente negro,eu estava com tanto medo que não conseguia nem me mexer e muito menos falar,eu tentava gritar por ajuda mas não saia voz e nem um ruido sequer,e ela continuava atrás de mim em pé foi quando ela começou a mexer em algo dentro de seu vestido ela tirou algo como um bolo de chaves douradas semelhantes as que eu vi na recepção mais cedo,ela fala algo em meu ouvido

-Pegue isto daqui sem hesitar ou sofrerá graves problemas garoto

-O QUE QUER DE MIM SUA ESQUISITA DESGRAÇADA

-Pegue a chave do meu quarto

Eu meio que depois daquilo não lembrei de mais nada do que aconteceu,acordei já com meu pai do meu lado meio preocupado comigo

-Porra Lucas, O que você fez cara

-O Que eu não fiz nada

-Filho eu te encontrei,desmaiado e de bruços no chão o que você andou tomando menino ?

-Argh Esquece isso nem sei bem o que aconteceu

Depois daquilo escuto uma voz feminina muito familiar,era ela MINHA MÃE estava lá na cozinha preparando algo para nós comermos enquanto minha irmãzinha brincava no chão e meu pai falando algo no telefone

-Tchau querida volto mais tarde tenho uma reunião a fazer na empresa.

-Tchau amor se cuida viu.

Minha mãe me da uma leve cutucada no ombro e diz que a sopa já estava pronta na mesa e que teria que comer logo para não esfriar,como bem depressa a minha sopa,nossa como eu estava faminto,depois que eu terminei minha mãe disse que 13:30 ela iria sair com minha irmãzinha para ir no shopping aqui perto,e que eu teria que ficar sozinho em casa,Subitamente veio aquele medo da outra vez.

-Mãe você trouxe o meu notebook

-Sim filho eu trouxe seu notebook aliás ta ali encima da mesa pode ir lá pegar

Deu 13:30 no relógio da sala

-Tchau filho volto lá para as 15:00

-Tá bom mãe tchau

Nossa minha mãe deveria estar com a cabeça muito cheia de problemas ela nem havia percebido que eu estava vestido com a roupa da escola ainda,Comecei a jogar alguns jogos na internet e a conversar com uns amigos meus pelo Skype,nesse dia entramos em uma conversa de voz em grupo,isso e popularmente conhecido como Call,nesse dia meus amigos foram saindo um a um até sobrar apenas eu e Mariana,Minha melhor amiga

-Poxa Lucas sabe esses dias foram muito ruins sem você aqui na escola

-Nossa Mariana,Desculpa e que depois dessas Mudanças ai de casa eu andei desligado da escola,mas Eae eles passaram algo para nota, trabalho,prova surpresa ?

-Não Só um trabalho bobo de recuperação paralela de Matemática

-Hahaha,eu já passei direto em Matemática já tenho os 24 pontos,Mas eu prometo que segunda eu vou sem falta ok ?

-Ok Lucas,beijos tenho que sair agora tchau !

Depois daquilo eu percebi que eu estava com um cheiro horrível de suor,então vou tomar banho novamente ou pelo menos tentar,começo a tomar meu banho, tudo indo nos conformes até que a silhueta de uma mulher apareceu no box do banheiro,

-Quem é que ta ai,isso e invasão de privacidade viu

-Calma Garoto eu sou a mulher da outra vez

-Que outra vez ? e quem é você

Eu com muito medo e curiosidade de saber quem era amarrei uma toalha na cintura e abri a porta do box preparado para o pior,era uma mulher linda com olhos azuis brilhantes,cabelos pretos e um longo vestido branco,Ela sorri para mim,e começo a lembrar daquele rosto,pequenos flashbacks aconteciam em minha mente e eu lembrei de ontem o que aconteceu no box e do que o meu pai estava falando,ela fala brevemente algo que eu não consegui entender eu estava muito confuso com aquilo tudo,ela meche em algo em seu vestido e joga um bolo de chaves douradas em meu peito,deixo cair no chão,aquela moça começa a sumir no meio do vapor de aguá do banheiro mas eu não havia percebido que não estava mais caindo aguá do chuveiro.Saio do banheiro,sento em minha cama segurando aquilo na minha mão e pensando quem era aquela mulher e o que ela queria comigo logo eu ?,deixo aquele monte de chaves encima de um criado-mudo ao lado da cama e vou me vestir,vesti minha melhor roupa afinal queria estar bem comigo mesmo,vou em direção a mesa de trabalho do meu pai e percebo que havia um papel post-it daquele mesmo que eu havia visto na portaria, e na porta do quarto 636 havia escrito nele,PEGUE A CHAVE GAROTO,A MAIS BRILHANTE REVELARA A VERDADE,Meus olhos fixam naquele monte de chaves encima do criado mudo,parti determinado a finalmente abrir aquela porta do quarto 636 só podia ser isso.

Primeiro Como um espião dos filmes de ação eu olho dos dois lados do corredor,apenas lá no fundo havia a senhora Dolores caminhando com dificuldade para o seu quarto,espero pacientemente ela entrar em seu quarto,logo apos isso dois alguns passos calmos até o quarto 636 ao lado do meu retiro aquele bolo de chaves do meu bolso,começo a procurar uma por uma ate encontrar uma bem brilhante,ela parecia ser a copia da chave do quarto 636 que eu vi na portaria,retiro o papel post-it da fechadura e encaixo a chave lá,giro e como um passe de magica ouve-se a porta destrancando,dou uma giradinha de leve na maçaneta e empurro a porta com uma enorme sensação de medo,o quarto 636 parecia ser um quarto feito para duas pessoas, era ainda menor que o meu quarto e da minha família,começo a sentir um cheiro de rosas muito cheirosas,começo a caminhar pela casa tendo constantes arrepios na espinha,começo a olhar comodo por comodo todos vazios mas aquele aroma cheiroso ainda estava no meu nariz,acabo sentando em uma enorme poltrona na sala apertando aquelas chaves eu grito.

-O QUER QUER DE MIM,POR QUÊ ME FEZ ENTRAR AQUI ?

Novamente aquela silhueta começa a surgir do canto da sala de estar, vem caminhando até mim,novamente meu corpo congela e eu não consigo me mexer de maneira alguma,aquela bela moça senta perto de mim me entrega um par de rosas azuis de inverno ela se acomoda na cadeira e fica me encarando por alguns minutos

-Ola garoto tenho uma missão para você,sabe se eu fosse você eu a faria caso contrario sua família estaria em risco eu mataria um por um assim como ele fez comigo

-Tudo bem eu faço qualquer coisa pela minha família não machuque eles

-Sabe eu gosto de você e determinado e curioso gosto disso

-Quem é esse ele do qual você fala ?

Ela puxa um jornal de debaixo da sua cadeira,aparentemente velho para caramba ele era meio amarelado e meio rasgado até

-Leia isso garoto saberá o que ele fez comigo

Pego o jornal meio tremulo e confuso,lá no canto do jornal havia uma noticia homem comete Assasinato contra sua mulher Geovania Gonzalez por suspeita de traição com o recepcionista de seu apartamento.

-Sabe garoto eu fui casado com este homem por mais de 15 anos

-Você traiu ele mesmo moça ?

-Nunca faria isso eu amava ele,tudo isso aconteceu pois eu tinha uma irmã gêmea a unica diferença entre nossas semelhanças era uma pinta que ela tinha no lado direito do rosto ele sabia disso

-Minha irmã gêmea ficava com ele aqui nessa sala quase todo final de expediente dele enquanto eu ficava na cozinha preparando a comida dele,Maldito recepcionista nem lembro mais o nome dele

Já era 15:00 minha mãe e minha irmã já deveriam ter chegado em casa

-Olha moça o que quer que eu faça fale logo

-Hum,Olhe bem para mim pode ver que sou apenas uma alma sem sossego,só conseguirei descansar eternamente se você fizer isso,Preciso que você vá neste endereço e entregue esta carta para ele

-O QUÊ,ELE NÃO FOI PRESO ?

-Não,Meu marido era um homem poderoso,ele subornou o delegado que absorveu o caso como sem intenção de matar,repercutiu muito isso

-Onde fica esse endereço ?

-Isso te leva a cemitério do final da rua

-Ele hoje trabalha como limpador do cemitério basicamente checa os caixões e olha se esta tudo bem

Depois daquilo sai do quarto sem olhar para trás ainda confuso do que eu havia concordado em fazer,fui para casa peguei meu celular e fui em busca do tal cemitério na rua de baixo,ao chegar lá percebi que ele estava fechado resolvo pular o portão que era ridiculamente baixo,ao chegar lá procuro o tal senhor que a alma havia me dito,comecei a andar por o cemitério ate encontrar um velhinho ao lado de uma cabaninha de madeira simples,ele cuidava de um lugar onde se guardava as flores e cartas que chegavam aos montes no cemitério

-Com licença senhor

-Pois não jovem o que quer aqui ?

-Vim entregar isso a mandato de alguém que o nome esta dentro do envelope

O Velho me olhou com uma cara de poucos amigos e disse que iria ler mais tarde sem problemas,Depois daquilo o velho entrou e demorou um bom tempo para voltar ao seu posto,começo a checar os túmulos ate encontrar um que me fez suar frio era o túmulo daquela moça que eu havia conversando no quarto 636,ele estava aberto sem corpo dentro,sua foto estava meio rasgada e em cima do túmulo haviam duas rosas de inverno azuis quase mortas,naquele momento eu quis sair correndo sem olhar para trás afinal eu já havia feito minha missão,mas antes de eu correr o velho me diz

-O QUE ESTA FAZENDO FEDELHO DESGRAÇADO,ACHA QUE E LEGAL BRINCAR COM COISA SERIA ?

-Não...Não senhor se acalme

O Velho me puxou pelo braço com uma força monstruosa que quase o quebrou e me jogou dentro da cabana,era um lugar estranho cheio de cartas e flores bonitas dentro de jarros,o velho começa a chorar tanto que soluçava lendo a carta

-Eu nunca queria ter feito isso,minha querida seja onde estiver eu sempre vou te amar

-Olha moleque eu tenho uma carta para ela também,espero que leve por favor e não a abra por favor

Depois daquilo eu me retirei de lá meio paranoico pensando no que ele escreveu para ela,corri o mais rapido que pude para o apartamento ao chegar lá ignorei meu pai e minha mãe que estavam na recepção e corri para o quarto 636,abri a porta e gritei

-MOÇA,APAREÇA UMA ULTIMA VEZ POR FAVOR

-Mas eu já estou aqui querido

Do nada ela brotou atrás de mim,mas agora estava mais bonita que antes

-Moça tenho uma carta para você

-UMA CART-A ?

a entreguei o envelope e ela abriu imediatamente,ela arregalou os olhos e suspirou

-Finalmente me encontrarei com meu amado marido,Sempre amei mesmo ele tendo feito o que fez comigo,e vejo que ele se arrependeu de coração

Aquela moça começou a sumir como fumaça na minha frente ate sumir por completo e deixar cair a carta no chão,eu havia completado minha missão e me senti orgulhoso,não resisti a curiosidade e li o que tinha na carta

-GEOVANIA QUERIDA EU SEMPRE TE AMEI,NUNCA SUPORTEI ESSES ANOS TODOS NA SOLIDÃO ATÉ ROUBEI O SEU CORPO PARA ME FAZER COMPANHIA NAS NOITES DIFÍCEIS VER SEU CORPO SEM VIDA ERA MAIS TRISTE AINDA,POR ISSO QUE AGORA TE ESPERAREI AQUI ONDE ESTOU PARA FINALMENTE VIVERMOS PARA SEMPRE JUNTOS

Depois de ler aquilo dei um pulo para trás e tirei a conclusão de que o velho também estava MORTO ?

Advertisement