Wiki Creepypasta Brasil
Advertisement

Eu sou um assassino, frio e irado

Adormecida silenciosa, eu estive dentro do seu quarto

Eu matei metade da cidade, coloquei cartas de amor em suas lápides

Eu irei encher os cemitérios, a té lê ter-la.

Caminhando sobre a luz do luar,

Eu cheiro sua suavidade

Carnívoro e desejoso

Para te encontrar dentro os pinheiros

Eu quero você em minha boca,

Te segurar e rasgar aberta

Viver dentro de você

Oh, amor, eu nunca te machucaria

Mas eu vou me roçar contra seus ossos

Até nossas medulas se juntarem

Eu te devorarei lentamente

Oh,

O horror do nosso amor

Nunca tanto sangue passou pelas minhas veias

Oh, o horror do nosso amor

Nunca tanto sangue

Eu acordei aterrorizado

Corvos gritando

Catedrais negras derramando

A meia-noite em seus altares

Eu sou seu servo,

Minha imortal

Pálida e perfeita

Tão profano arquejo

Ás estátuas fecham seus olhos

O espaço está mudando

Arrebente minha pele

E me drene

Linguá anciã

Falada através dos dedos

As terríveis beiradas,

onde você termina e eu começo

Dentro da sua boca eu não consigo ver,

Há catástrofe

Em tudo que eu toco,

Enquanto eu suo e quebro você

E eu seguro as cavidades pulsantes do seu coração até eles não baterem mais,

Oh, amor você morre como os anjos cantando

Oh,

O horror do nosso amor

Nunca tanto sangue passou pelas minha veias,

O horror do nosso amor, nunca tanto sangue...

Você é um fantasma meu amor...

Camisola flutuando,

Seu corpo azul e caminhando

Além da plataforma continental

Você é um sonho dentre os tubarões,

Bela e aterradora,

Vivendo inquieta,

Nós dançamos em negra suspensão

E você me enterra no chão do oceano sob você,Onde eles nunca nos escutarão gritar

Oh,

O horror do nosso amor

Nunca tanto sangue passou pelas minhas veias

O horror do nosso amor, nunca tanto sangue

Advertisement