Wiki Creepypasta Brasil
Advertisement
Beabb06a2ee18c02c9a278af74a66ad5
7336061fdac1033e0acc7f684305edce

[Jeff The Killer]

Era mais uma noite fria e chuvosa, alguns pingos de chuva adentravam pelas telhas velhas e quebradas do antigo armazém abandonado, lá estava eu, desmembrando e retirando carne e ossos de algum inútil fraco.

[Jeff]-Oh, pobresinho...

Eu falava sarcasticamente enquanto retirava a pele de um cadáver desfigurado. Fazer aquilo me tirava um pouco do tédio, mas confesso que já estava ficando chateante.

Olhei pela janela entre as madeiras podres que a cobriam, ainda chovia. Levanto de onde eu estava sentado e coloco o capuz do moletom, em seguida saio pela janela quebrada dos fundos.

Eu admirava os relampagos enquanto andava pela rua escura que era somente iluminada por eles, aquele era um lugar pouco movimentado, era perfeito para fazer mais algum corpo se desfazer da vida. Eu olhei ao meu redor, havia uma casa cujo a janela estava aberta. Bingo! Discretamente eu olhei pela janela, pude ver deitada em uma cama uma garota que devia ter aproximadamente 14 ou 15 anos de idade, ela dormia feito pedra.

[Jeff]-Tão fofinha!

Sussurrei aquilo para mim mesmo enquanto um sorriso psicopata se formava em meus lábios pálidos. Então com agilidade e rapidez pulei a janela, assim entrando no quarto de pouca luminosidade.

Olhei em volta e em seguida retirei minha faca lisa e afiada do bolso, fui me aproximando lentamente da garota enquanto erguia a faca prestes a perfurar o corpo dela.

Mas a minha sede por morte foi interrompida quando uma cortina de fumaca cinza surgiu do nada, eu cobri meu nariz para não espirrar, olhei para a garota novamente mas...Ela estava sentada na cama imóvel e com os olhos arregalados... Merda, merda, merda! Não podia ter falhado desse jeito! E se ela gritasse e chamasse a atencão da vizinhanca?

Mais que depressa voltei a olhar para a cortina de fumaca que agora já sumia, e lá estava de pé a minha frente um palhaco alto, magro, preto e branco apenas e com um nariz comprido em formato de cone.

-Mas que porra é essa?

Falei num tom rispido enquanto observava aquele ser estranho.

[Jack]-Oh! Parece que temos um intrometido por aqui! Jeff, não? Já ouvi falar de voce.

Ele dizia num tom debochado enquanto me olhava de cima a baixo com um grande sorriso.

[Jack]Mas bem, eu já tinha visto essa garota primeiro, ela precisa brincar comigo!

Ele deu uma gargalhada alta e no mesmo momento a garota já chorava desesperada. Em um rápido movimento eu tapei a boca dela a impedindo de gritar.

[Jeff]-Palhaco idiota...Se não fosse por voce ela ainda estaria dormindo!

O ser não respondeu nada, apenas esticou seus enormes bracos até mim, assim ele me agarrou com forca antes de me jogar violentamente contra uma parede e em seguida soltar váras gargalhadas estridentes.

[Jack] Já vi que antes de brincar com ela terei que brincar com voce.

Ele deu mais alguns risinhos roucos.

Agora foi a minha vez de gargalhar, entao olhei pra ele e falei sarcasticamente:

[Jeff] Parece que o palhacinho se perdeu no caminho pro circo! Hahahaha

Pulei pra cima dele e cravei minha faca inúmeras vezes no peito daquele infeliz, mas...Ele continuava com o mesmo sorriso largo de antes em seu rosto.

[Jack] Oh não Jeff! Voce não está brincando do jeito certo!

Jack enfiou seus longos dedos dentro da minha barriga de uma vez só, fazendo assim eu soltar um gemido alto de dor e ódio.

A garota gritava alto por socorro enquanto observava meu corpo ser perfurado e rasgado brutalmente.

[Garota]-Parem por favor! *choro* Por favor alguém me ajude!

Eu aproveitei a leve distracao de Jack, então enfiei minha faca com forca no olho dele, rapidamente ele me soltou e eu cai no chão sangrando muito.

[Jack] Filho da puta!

Ele agora havia colocado sua mão sobre o olho e fazia cara de dor.

Me levantei e parti pra cima dele, cravei minha faca em seu pescoco e comecei a remexer ela lá dentro, o barulho de ossos se quebrando e o cheiro de sangue eram quase insuportáveis.

[Jeff]-Quem está rindo agora?

Perguntei a ele enquanto olhava fixamente em seus olhos com um sorriso maligno.

[Jack] -Provavelmente não será voce que vai rir no final.

De repente ele me envolve em um abraco perigoso com seus bracos longos que se esticavam. Ele agora me apertava com tanta forca que já estava tossindo sangue enquanto sentia alguns dos meus ossos se estalarem.

[Jeff]-Filho da puta!

Foi tudo o que eu consegui dizer enquanto arfava sentindo uma leve dificuldade para respirar.

[Jack]-Brincar com voce não tem graca Jeff! É só mais um fracote idiota que matou a própria familia, não é mesmo?

Ouvir aquilo fez uma onda enorme de raiva percorrer por todo o meu corpo, ah palhaco estúpido, voce mexeu com o assassino errado!

Bati violentamente minha cabeca contra a dele, o que fez o mesmo me largar na mesma hora, mais que depressa corto um dos bracos dele fora.

[Jack]-Hahahaha é só isso que consegue fazer?

O braco dele cresceu novamente e ele continuava com aquele sorriso perverso.

Desviei meu olhar para a garota mas...Ela não estava mais na cama.

[Jeff]-Puta merda...

Olhei pro palhaco, ele estava boquiaberto.

[Jack]-Mas...Garotinha eu quero brincar com voce!

Antes que eu pudesse fazer algo uma lamina afiada surge no meio da barriga de Jack, ele simplesmente desaparece depois disso, usando sua cortina de fumaca.

Assim que a fumaca baixa estava bem na minha frente a garota empunhando uma katana, lágrimas ainda escorriam de seus olhos verdes.

[Jeff]-Bom trabalho garota, como premio voce ganha...Uma morte menos dolorosa.

Ela arregalou seus olhos mas antes que pudesse se mexer puxei a katana que estava em suas mãos pela afiada lamina. Meus dedos e palma da mão sangravam muito, mas eu não ligava. Empunhei a katana e mais que ligeiro surgi atrás dela, posicionando a lamina gélida contra seu pescoco liso e macio.

[Jeff]-Shh...Agora...Vá dormir.

*Sons de cortes*[Jeff]

Advertisement