Wiki Creepypasta Brasil
Advertisement
77772899-0097-4cca-9a9e-d479798cd4cf

" Eu ainda estou no psiquiatra me recuperando dos meus episódios, eu nunca vou esquecer daquela forma dele, nunca esquecerei do seu terno, e também não vou lembrar do seu rosto, até porque ele não tem rosto. " 

Bem como posso dizer isso a todos... vamos lá, essa história pode parecer um apelo ou pensar que esse relato é uma forma de chamar muita atenção, mas ELE me deixou assim, ELE quer me ver de qualquer forma.

Eu morava com meu avós, eles eram bastantes carinhosos comigo, sempre me deram presentes em todos os natais e aniversários, como o tempo não é perdoável, eu perdi meus incríveis familiares, com isso tive que me virar na sociedade, no começou foi difícil, mas com um pouco de paciência, pude ter o que eu precisava para poder viver nessa terra.

Nunca gostei de cidades, fui criado em florestas, eu gostava do canto dos pássaros, ar fresco e claro o silencio constante, mas meu emprego era na cidade, e o sonho de passar minhas últimas vidas numa cabana isolado da cidade era grande, quando setembro chegou, eu tirei finalmente minhas ferias merecidas, eu fui em direção de uma cabana para alugar uns dias nela, eu achei uma, muito boa para falar a verdade, porém o preço era muito baixo que o comum, eu não me importei, e fui no sábado ao meu lar silencioso.

Hut-1267670 960 720

Os dias naquela cabana era algo maravilhoso, eu não estava mais estressado com os problemas pessoais, o lugar era totalmente deserto de problemas e barulhos, as noites eram ótimas, eu sentava na varanda e fica até o amanhecer, eu pegava lenha com maior tranquilidade e fácil, eu estive conversando com outras pessoas, porém um morador estranho veio até mim, seu olhar era vazio e profundo, ele estava fumando um cigarro fedido, ele me chamou para sentar com ele me uma pequena mesa do barzinho onde eu estava, eu estranhei mas sentei sem dizer uma única palavra.

- Meu chapa como vai a cabana? - Disse o homem.

- Bem eu acho? - Disse eu.

- Bem não é resposta, provavelmente você não o viu ainda. - Disse o homem.

- Ele quem? - Disse eu (curiosadamente).

- Ninguém sabe o que ele é!, porém eu já vi ele, porém o rosto ele não possuía. - Disse o homem.

- Ele é tipo um fantasma. - Disse eu.

- Eu acabei de dizer "ninguém sabe o que ele é", não posso de dar mais informações. - Disse o homem (Saindo).

Eu simplesmente não entendi aquela conversa sem pé e cabeça, eu perguntei as pessoas quem era ele, elas simplesmente me disseram, que ele era apenas um ex-militar do exercito, muitos disseram que ele as vezes tem problemas de cabeça, eu fui embora confuso, porém a conversa sobre ELE começou a fazer sentido dias depois, eu posso contar quando as suas visitas começaram, eu estava na varanda de novo, quando uma coisa simplesmente caiu do telhado rolando para baixo, eu levantei e sai para olhar para o telhado, nada, não tinha nada lá.

Download (1)-1573234200

Eu entrei para dentro, no dia seguinte eu me senti observado quando pegava lenha, eu olhava para trás e nada, eu fui até aquele bar atrás daquele homem estranho, porém ele não apareceu, eu perguntei as pessoas do balcão sobre ele, porém elas me disseram que ele era difícil de ir por lá, voltando para casa sem resposta, quando pisei na minha varanda, um frio feio até minha espinha, olhei para trás e percebi algo estranha entre duas arvores, um SER estava lá.

Eu fui até o mercadinho próximo, comprei uma espingarda, e claro um cachorro para poder proteger a cabana, pois o que havia naquela floresta era uma criatura, estava tentando me atrair para uma armadilha mortal, porém besta eu não era, fiquei na cozinha pequena fazendo meu jantar, e o cachorro do lado de fora dormindo, eu terminei minha comida, fui para fora deixar o resto da comida para o Kratos meu cachorro, eu dei esse nome pois eu gostava do famoso jogo God of War, eu entrei no meu quarto e dormi sossegado por cerca de dois dias. 

No terceiro eu escultei barulho estranhos atrás da madeira, eu ficou confuso com cachorro não estava latindo, eu fiquei ainda mais confuso, quando a energia da casa tinha acabado, eu fiquei completamente assustado, eu peguei minha arma por abaixo da cama, eu fui me guiando pela escuridão, parecia um cego andando, quando outro barulho estranho apareceu por cima do telhado, eu então sem pensar duas vezes dei um tiro para cima, de repente um sangue quente foi escorrendo no meu rosto, eu vomitei, porém eu pensei ter acabado com aquela criatura.

Eu sai da casa com uma lanterna, e claro com a espingarda nas mãos, quando eu vi meu cachorro no telhado, baleado com minha própria arma, eu não acreditava com o que eu via, como ele foi parar lá em cima, não teria como ele ter sumido lá em formas de meios normais, eu senti uma sombra alta e magra nas minhas costas, eu me virei com a arma apontada, quando dei uma olhada direito.

3147404

Eu vi ele na minha frente, seus braços magros e longos, seu terno preto e bem vestido, porém ELE não tinha rosto, eu fiquei paralisado por um bom tempo, quando aquela criatura se aproximou ainda mais de mim, eu consegui puxar o gatilho, as balas pegavam nele, porém ele não sagrava, eu gastei todas as minhas balas nele, eu sai correndo por direção contraria, assustado e completamente em panico.

Fui encontrado dias antes numa outra cabana estranha, eu fui levado ao hospital da cidade grande, fiquei numa sala me recompondo do acontecido, porém ninguém acreditava na minha história, eles achavam que eu estava totalmente maluco, eu fui passado por vários psiquiatras, porém nenhum deles me ajudaram a esquecer o que eu vi.

" Mesmo na cidade eu sinto ELE vindo me levar, ELE quer meu corpo, ELE quer me ver mais uma vez, Slender-man é meu lar doce lar. "

Advertisement