Wiki Creepypasta Brasil
Advertisement

Há muito tempo atrás, quando eu tinha uns 12 anos, eu frequentava uma escola do estado. Morava na cidade grande. Eu tirava notas medianas, e sempre tinha o mínimo pra passar, porém existia uma garota naquela escola, chamada Jennifer, ela não tinha amiga e era a excluída da turma, ela era maníaca por fotografias, maquinas fotográfica e coisas do tipo, ela sempre era chamada pelos professores para tirar as fotos das festas e das turmas. Não me julguem, mas eu fazia muito bullying com ela, a chamava de feia, excluída, que ninguém gostava dela, etc., eu não sei  o que me levava a fazer isso, uma vez eu zoei ela na frente de todos, e ela saiu chorando para a diretoria, levei uma advertência, e ela nunca mais deu as caras na escola, ouvi dizer que sua própria família a maltratava, bom, voltando a falar de mim, com 16 anos eu me mudei de lá e fui morar no interior, agora com 18 eu continuo morando aqui, num pequeno bairro, trabalho de caixa de mercado, e meus pais trabalham de dia e voltam só a noite. No dia seguinte, eu acordei cedo e vi que era sábado, então eu geralmente costumo passear pelo bairro, onde tem muitos bosques e é legal ficar próximo a natureza, foi quando eu vi uma família indo para uma casa que estava abandonada, eles pareciam estar de mudança, era um casal e uma garota que parecia estar mais ou menos com a mesma idade que eu, ela era alta, magra, tinha olhos verdes e cabelos castanhos, me lembrava Jennifer, mas eu não liguei, fui até ela e a dei as boas vindas:

-Ei, olá e seja bem vinda a nossa vizinhança.

-Hey, olá para você também, eu sou nova por aqui, você poderia me mostrar a vizinhança? E  aliás, qual é seu nome

-poderia sim, meu nome é Lucas, e o seu?

-me chamo Jennifer, bom, por onde vamos começar?

Meu coração bateu forte, não poderia ser possível, era a mesma Jennifer?

-Err, ok, bom, venha comigo.

Mostrei a vizinhança pra ela, tomamos sorvete, e depois eu tive que voltar pra casa, eu não dormi direito, seria mesmo a Jennifer?

No dia seguinte, fui até a casa de Jennifer, e saímos para passear um pouco, no caminho a perguntei:

-Jennifer, você já esteve em Porto Alegre?(minha antiga cidade)

-Sim, quando eu tinha uns 12 anos, estudei em uma escola do estado, eu sofria bastante bullying, então eu resolvi sair, era um garoto chamado Lucas, ele era parecido com você.

-Jennifer, e-e-era eu, droga eu não sei o que dizer, apenas me desculpe por tudo aquilo ok?

-Era você, oh, hihi, não esquente com isso, eu já superei, bom, eu preciso ir agora, depois nos vemos, ok?

-Tudo bem, aliás eu e meus pais vamos sair num passeio, até mais.

Bom, realmente era ela, graças a Deus ela não guardou mágoa, bom, eu preciso sair agora

7 horas depois

Cheguei em casa depois de um longo passeio, a primeira coisa que eu fiz foi me deitar na cama e descansar, tomei um banho e fui ficar no celular um pouco, já estava bem escuro, e percebi algo, não havia uma alma viva na vizinhança, nenhum barulho, nem nada, isso é bem estranho, geralmente ouço conversas de vizinhos, por ser um bairro pequeno e todas as casas serem praticamente coladas umas nas outras, até escutei um barulho alto vindo de fora, levei um susto com isso, meus pais foram ver o que é

10 minutos depois

Meus pais ainda não voltaram, recebi uma mensagem de Jennifer, ela está pedindo para eu ir na casa dela, bom, estou indo então.

Cheguei na casa, por algum motivo estava tudo escuro, eu chamei por Jennifer, mas ninguém respondeu, eu resolvi iluminar com meu celular, e percebi que as paredes estavam cheias de fotografias de tudo quanto é coisa, hm, parece que Jennifer ainda não perdeu esse hábito, de repente eu piso em algo viscoso, quando olho eu levo um susto, um líquido vermelho parecido com sangue, provavelmente deve ser tinta, já que eles estavam de mudanças, olho para a mesa e vejo linhas de costura e agulhas, não era surpresa, Jennifer me disse uma vez que fazia cursos de costureira, mas de repente eu viro o celular para as paredes, e aparecem varias fotografias de pessoas mortas, peraí , ERAM MEUS VIZINHOS, eu fico sem entender nada, quando ouço uma risadinha e logo em seguida Jennifer fala:

-Ah, hihihi, são os convidados para a grande fotografia, eu chamei você para se juntar a eles, hihi,quer encontrar seus pais?

-MAS O QUE É ISSO?JENNIFER, O QUE VOCÊ FEZ? ONDE ESTÁ MEUS PAIS?! O QUE VOCÊ FEZ COM ELES SUA ASSASSINA?!

-Oh, não fique bravo, hihihi, vai estragar a alegria da festa.

Eu consigo me recompor, e continuo a explorar, quando de repente cai uma cadeira da mesa e algo muito pesado cai dela, quando fui ver, OH DEUS, era o pai da Jennifer

-Você matou seu próprio pai sua louca?

-Oh, desculpa, não deu tempo pra arrumar a festa toda, mas já está quase pronto, só falta ele e mais alguma coisa.

Eu já entendendo o que ela queria dizer, corro para a porta da frente, porém ela estava trancada, sinto uma presença atrás de mim, e quando eu olh...

-O quê? Aonde estou? Je-jennifer?

Olho ao meu redor e vejo a cena mais horrível da minha vida, todos os meus vizinhos, meus pais, os pais de Jennifer, todos sentados, mortos, seus cadáveres com um grande sorriso costurado na boca

-Mas o que c é isso? Jennifer? Onde está você?

Então Jennifer aparece, toda cheia de sangue, segurando uma agulha e linhas de costura, uma câmera fotográfica em sua cintura.

Você acha mesmo que eu realmente iria perdoa-lo por ter estragado minha vida? Você e esses vermes dos meus pais, só me arruinaram cada vez mais, pelo menos eu realizei meu sonho, tirar uma fotografia com pessoas com grandes e largos sorrisos, não sorrisos falsos de pessoas falsas como era na escola. Já está tudo quase pronto, só falta mais uma coisa, hihihi

Ela começa a se aproximar de mim,eu não sei o que eu faço,oh droga, não  NÃ...

-Prontinho, seu sorriso está ótimo hihihi, bom, agora que estão todos prontos: digam X

*click*

Advertisement