Wiki Creepypasta Brasil
Advertisement

" Nunca em minha vida vi algo fora do normal, mas naquele momento, fiquei louco? ou eu que sou fraco demais?"- Anthony Weber[]

Sou Anthony Weber de 20 anos e estudo na faculdade de direito. Minha vida se resume eu estudando e gravar vídeos no Youtube para ter um pouco de renda. Eu tenho alguns amigos, se é que posso chamá-los assim, parei de conversar com eles ao um bom tempo, já que estão fazendo intercâmbio no Reino Unido, bom, é só uns detalhes nem um pouco importantes, mas só para contexto do ano em que foi o mais bizarro em toda minha vida.

Eu assistia uma jornalista/investigadora autônoma, as coisas com as quais ela trabalha são principalmente sobre atividades sobrenaturais/paranormais. Depois das investigações que ela enviaria os dados para o site dela, isso está fazendo dela uma fortuna. É um passatempo que gosto muito, tem cada história diferente, terror, gore, mistério e acontecimentos bizarros. Não que acredito nessas coisas, embora que eu suspeito de algumas histórias, mas é interessante ler essas coisas e ter um frio na barriga.

Nas suas gravações eram bastante perturbadoras, ela fazia umas ótimas edições que até me lembrou aquele filme "Bruxa de Blair", antes dava para perceber que era edição, mas suas gravações atuais pareceram mais realistas, eu já sou alguém bem difícil de assustar, mas no seu último vídeo fiquei a noite inteira pensando de como ela fez isso.

Uma sorte imensa que tive, eu a conheci pessoalmente e ela me deu um autografo. Ela é uma mulher legal, e bem perfeccionista. Ela já conhecia meu canal, que até gravamos um vídeo como diversão. Perguntei a ela como vão as suas investigações, ela disse de forma bem animada que estava investigando um caso que talvez seja o mais interessante que ela vem investigando ao bom tempo, só que ela precisava de uma ajuda, é de um lugar abandonado que tem a suspeita que pode se machucar por causa dos destroços e precisa de alguém para acompanhá-la, isso foi uma honra e pedi pra ela nos encontramos no final de semana em que estou liberado e então arrumei algumas coisas para o dia.

Ela deixou levar a minha câmera caso acontecer algum imprevisto da câmera dela, já que em alguns dias ela acabou falhando e não teve tempo de comprar outra. O lugar onde iriamos visitar era um estúdio de rádio abandonado, eu me senti desconfortável quando estávamos na frente do lugar, eu já conhecia esse estúdio quando eu era criança, minha amiga tinha desaparecido naquele lugar quando estava em funcionamento e naquele tempo acontecia coisas estranhas lá que tiveram que deixar esse estúdio.

Bom, a investigadora sabia da história, por isso que decidiu investigar sobre esse lugar, ela acha que tem uma certa criatura que está se apossando aqui, perguntei a ela quem acha que seria essa criatura, ela não tem certeza, mas tem teorias que seja apenas um fantasma. Quando fomos para os corredores, que eram bem longos e extensos para um estúdio, achamos um rastro preto estranho no chão que levava por dois caminhos, o da direita era para outro corredor que levava direto para o estúdio principal e o outro que levava para a porta dos fundos que estava meio aberta com uma marca de mão na maçaneta.

Eu peguei uma amostra desse rastro, que parecia ser um tipo de matéria prima, não sei se estão utilizando para alguma coisa nesse lugar ou alguém por algum motivo se sujou com isso. Ela pediu que nos dois se separa-se para não perder nenhuma pista, pedi para ela tomar cuidado, porque tem algo realmente estranho, é tedioso falar isso, mas estou realmente sentindo uma energia pesada nesse lugar, não é brincadeira, mesmo que seja só uma encenação que deve ser a jornalista que fez isso, eu tenho trauma desse lugar quando a minha amiga de infância sumiu, ela estava tão estranha, agia de forma sombria, mal-humorada e cruel; mas por outro lado eu tenho que deixar isso de lado.

Eu saí pela porta dos fundos seguindo o rastro de matéria prima, a trilha seguia para um matagal que tinha uma casa de madeira que também estava abandonada, quando entrei lá, a trilha continua seguindo de dentro da casa, antes que eu entrasse lá, queria verificar se a investigadora estava bem, voltei para o estúdio e fui ao principal, como esperava, ela sumiu, a câmera e seu bloco de notas estavam jogados no chão e os troços revirados em mente de uma luta. Ela fez um bom trabalho, mas como fez isso tão rápido? bom, eu peguei a câmera dela e seu bloco, claro, encenando para ficar realista, é falta de educação olhar, mas queria ver o que ela anotava no seu bloco, talvez seja novas ideias.

"O que realmente está acontecendo com seu humor instável?"

"Por que ele leva tanto tempo para encontrar suas memórias?"

Captura de tela 2023-11-19 123925


Nossa! que profundo, ela bem que podia ser uma atriz.  Todas as páginas do bloco diziam as características de um cara chamado Wendell Wilson, será que é esse fantasma que ela falou? bom, vamos continuar esse filme.

Eu andei pelo estúdio inteiro e nenhuma pista dela. Esse lugar não é muito grande para conseguir se esconder, então deve estar lá fora pronta para dar uma emboscada, fui à porta onde a gente entrou, a entrada estava bloqueada coberta de matéria prima e então ela quer que eu vá para aquela casa.

Enquanto eu voltava para o corredor, no meio do caminho o meu cadarço desamarrou e me agachei para amarrar, até eu ouvi um barulho atrás de mim, como se fosse uma corrente se mexendo, de repente braços acorrentados tentaram quebrar meu pescoço, eu me debati para sair e os braços apertavam meu pescoço para me sufocar. Eu tentei sair, mordi o braço o mais forte possível e os braços desapareceram como se fosse pó. Eu fiquei encostado na parede tentando recuperar o ar.

Muito bem, isso foi meio exagerado, mas temos que continuar, ela deve ser muito rica pra contratar indivíduos para fazer uma investigação realista.

Sai do corredor mais rápido possível para não me machucar de novo, eu entrei na casa de madeira, vi ela deitada em cima de matéria prima formando um símbolo, um círculo com um x, estava com muitas feridas em todo seu corpo, não parece que faz parte do roteiro, ela iria levar muito trabalho pra maquiar feridas realista, logo entrei em desespero, ela estava desacordada, eu iria socorrer ela, mas um tiro no pé me para.

Um dos meus amigos apareceu com uma arma, mas ele não estava no Reino Unido? ok, isso foi longe demais. Ele gritou comigo para ficar longe da mulher, e ainda chutou a cabeça dela que se sujou com a matéria prima. Ele enlouqueceu? eu o xinguei e mandei largar essa arma, deve ter sido ele que machucou ela, ele sempre foi alguém descontrolado com tudo, insano e violento. Ele apontou a arma para mulher e ameaçou que se eu não me humilhar, ela morre. Não tinha o que fazer, eu me ajoelhei e quando eu iria me auto humilhar. A matéria prima se formou em uma coisa pontuda e atravessou a barriga do cara armado assim o matando. Eu corri para ver o corpo, realmente, ele está morto, isso não é uma encenação, o que está acontecendo?

A investigadora se levantou desajeitada, ou melhor de forma agoniante, correntes apareceram em volta dos seus pulsos, sua pele perdia a cor, seu cabelo flutuava, a matéria prima estava a cobrindo e seus olhos ficaram negros como carvão. Ela está possuída? o fantasma pegou o corpo dela? Essa não!

Eu corri para fugir, mas a fantasma bloqueou com a matéria na porta, ela me prendeu e chegou perto do meu rosto. Seu corpo ficava preto a cada segundo, ela olhou profundamente em meus olhos com um sorriso tenebroso em seus lábios negros.

" Você não pode se humilhar, a culpa não foi sua, eu irie te ajudar, não importa o que for, por favor! Confia em mim."

Assim que ela disse isso, ouvia outra voz me chamando, "Anthony", "Anthony?" e "Anthony!", era a mulher, mas não com aquela forma assustador, ela estava normal tirando os machucados. Eu acordei deitado no chão com o corpo morto do meu amigo psicopata do lado, levantei-me e olhei em volta vendo a bagunça e um homem do lado dela cuidando do meu ferimento na barriga, ele tinha cabelos pretos e olhos azuis, perguntei a ela e ele o que aconteceu, ele disse de forma irritada que o meu amigo bateu nela e depois me deu um tiro, mas por pouco o homem chegou a tempo para matar o amigo e me ajudar a parar o sangramento. Ele ligou para ambulância para me tratar e tratar a mulher. Fiquei aliviado que estava tudo bem, mas, o meu amigo estava com o buraco grande no corpo, como ele matou? eu tentei perguntar ao homem, mas eu acabei desmaiando aos poucos, tento falar a pergunta de forma lenta, a cada piscada pesada, um momento da minha visão, vi ele e a mulher sorrindo com formas assustadoras e depois adormeci por completo; só acordei quando eu estava no hospital.

Aquilo não foi uma encenação, não foi um sonho e não foi um pesadelo. Isso aconteceu na vida real, não! eu não posso ter enlouquecido. Ou será que sou fraco?

Criadora da Creepypasta Daisy White: ijustwannahavefunn

Criadora do Relato: kardamaHHmoon

Advertisement