Wiki Creepypasta Brasil
Advertisement

Relatório de busca[]

Cargueiro 54:

  • Partida: São Francisco
  • Destino: San Juan
  • Carga: Classificada
  • Status atual: Desconhecido

Notas: O navio foi encontrado flutuando abandonado no Mediterrâneo em 15 de maio. Nenhum sinal de tripulação ou carga foi encontrado. Os convés e o porão de carga foram inundados com uma quantidade incomum de água. Apenas evidências de que a tripulação existia são os seguintes trechos de um diário pertencente à um dos marinheiros

O documento segue transcrito à seguir:

28 de abril:
Não tô gostando dessa ultima tarefa. Normalmente, trabalhar em um cargueiro do governo significa só transportar suprimentos e recursos, mas desta vez nem nos informaram o que é a carga. Eu gosto de saber o que estamos carregando. Pelo que sei, pode ser um monte de drogas, contrabando. Ou pior. Mas quem entra no compartimento de carga está violando alguma lei e é levado para a prisão, o que parece pior do que transportar material questionável.
1 de Maio:
Eu tenho ouvido barulhos estranhos do porão de carga. O capitão diz para não se preocupar, mas não dá pra evitar. Estou começando a me perguntar se estamos transportando algo... vivo. Algo que o governo não quer que ninguém saiba.
2 de maio:
Hoje eu fui de fininho até a porta do compartimento de carga. Tentei ouvir através da porta e tudo o que parecia era o som de água, o que já era bem estranho. Além disso, teve aquele barulho de novo. Parecia o canto de uma baleia, só que não era normal... Parecia quase um gemido... Quase humano. Mesmo assim, talvez tudo o que carregássemos fosse algum animal marinho. Não faço ideia do porquê, mas pelo menos isso me faz sentir melhor.
4 de maio:
Eu tive pesadelos horríveis ontem à noite. Sonhei que estava nadando sozinho no meio do oceano, sem terra à vista. Enquanto tentava nadar freneticamente, ouvi o gemido subindo das profundezas, ficando cada vez mais alto e as coisas chegando cada vez mais perto. Enquanto ficou mais alto ainda, olhei para as profundezas e vi algo se movendo na minha direção e... acordei. Isso me deixou mais nervoso do que eu gostaria de admitir. Quanto antes nos livrarmos dessas coisas, melhor.
7 de maio:
O capitão diz que há uma tempestade se aproximando. Vai chegar em alguns dias. Os gemidos estão ficando mais altos do que nunca agora. Eu sei que não sou só eu. No jantar, todos ficaram sentados, com medo de conversar ou até de fazer contato visual com mais alguém. Estamos todos apavorados com o que quer que esteja naquele compartimento de carga.
9 de maio:
John meteu o louco. Ele foi até o porão da carga com um pé de cabra querendo destruir o que quer que estivesse lá. Tentamos impedi-lo, mas foi em vão. Esperamos ele voltar, mas até agora nada. Nenhum de nós foi corajoso pra ir atrás dele.
10 de maio:
A tempestade nos atingiu. O barco tá balançando pra cacete. Tenho certeza de que todo tipo de coisa está sendo abalada. Espero que tudo o que estiver no porão da carga seja danificado ou até destruído. Caralho, que gemido alto. Nem a tempestade tá abafando. Acabei de ouvir o que parecia vidros se quebrando. Espero que não tenha sido importante. A menos que... se estivéssemos transportando tanques de água, eles seriam de vidro... não seriam? Jesus, que gemido alto. Tá tão alto agora que parece que está do lado de fora da minha porta...
Advertisement