Wiki Creepypasta Brasil
Advertisement

Era aproximadamente o ano de 2012 ou 2013, eu tinha 14 anos naquele ano, vivia na Carolina do Sul junto com meu pai (já que minha mãe morreu quando tinha uns 2 anos de idade devido á um aborto ilegal). Estudava em uma cidade aonde vivia meu avô e meu melhor amigo, cujo conhecia ele desde o jardim de infância.

Eu sempre amei os animes, Quando eu estava na adolescência, o Adult Swim era o canal que eu mais gostava de assistir naquela época. Ainda hoje em dia ele tem alguns animes bons, como Sword Art Online, Attack on Titan, Noragami e Boku no Hero Academia. Ao No Exorcist (ou Blue Exorcist), é um anime muito bom e levemente divertido. Realmente não é minha "xícara de chá", é um pouco estranho, mas meu melhor amigo parece gostar muito.

Eu estive na casa do meu avô, para almoçar em família. Perguntei a meu pai se havia algum problema de visitar meu amigo depois do almoço, ele disse que "não havia problema de visitar um amigo que conheço desde o jardim de infância". A minha caminhada para a casa do meu amigo fez com que eu passasse ao lado do cemitério, e com isso, eu decidi visitar o túmulo da minha mãe, má ideia...

Eu finalmente encontrei o túmulo, e tropecei após encontrá-lo. Ao encontrar o túmulo, aquela pedra lisa que anunciava a partida de minha mãe, encontrei um DVD lá no meio das flores, que me deixou muito curioso. O disco não tinha uma etiqueta profissional (era o tipo de DVD que pode ser comprado em qualquer lugar), o DVD simplesmente foi largado lá sem uma embalagem. As únicas palavras foram rabiscadas no autocolante branco do DVD, eu li as duas palavras rabiscadas lá, e diziam:

"AO NO EXORCIST
EP0 S2
TEST EPISODE"

Quando percebi que se tratava de Ao No Exorcist, fiquei muito curioso e feliz, pois esse era o anime favorito do meu melhor amigo. E quando vi que se tratava de um "episódio piloto" a minha curiosidade só duplicou no meu cérebro. Intrigado, eu perguntei-me quem é que teria deixado aquilo ali. Eu não tinha visto ninguém com aquilo no funeral, lágrimas começaram a escorrer nos meus olhos, eu sentia tanta falta da minha mãe. Em um ataque bêbado de fúria, eu tirei as lágrimas dos meus olhos e sai do cemitério com o DVD nas mãos.

Eu cheguei á casa do meu amigo 3 minutos depois, quando contei pro meu amigo sobre o tal DVD, ele rapidamente desligou o PS3 e me levou para o seu quarto (cujo tinha um DVD player). Sorte, que o pai do meu amigo começou a trabalhar na Turner, e ele recebia um "prévia" dos novos episódios de Ao No Exorcist (legendado e dublado), alguns dias antes de eles irem ao ar.

Um amigo meu, que mora no Japão e tem contato direto com alguns funcionários da A1 Pictures e dubladores de Blue Exorcist, disse que logo após terem feito o filme do Blue Exorcist e todos os funcionários estavam sem criatividade, então demorava mais para começar a segunda temporada. Mas o atraso durou mais ainda por causa de uma virada inesperada, cujo até ele não conseguia explicar.

Logo após a gente ter colocado o DVD no player, pegamos uma pipoca e a gente deixou rodar para ver o que diabos era aquilo. Havia uma coisa errada, não havia abertura, o episódio simplesmente pulou direto para aonde o episódio se iniciou. Eu fiquei confuso, eu pensava que era alguma edição do dono do DVD. O meu amigo deu uma risada leve quando percebeu esse "acontecimento estranho", depois aos poucos ele iginorou o que havia acontecido...

A história começa com Yukio no dormitório da Universidade aonde era professor de exorcismo junto com seu irmão (Rin), ele estava fazendo uma faxina e percebe-se que ele está segurando algo parecido com um boneco vodu. Ouvimos uma música de fundo, algo parecido com um saxofone tocando algumas notas erradas.

Ouve-se alguém batendo na porta, e logo descobre-se que Rin estava batendo na porta. Ele fala se o seu irmão estava interessado a ter um momento com ele, ele responde com uma expressão de raiva e fúria que não está interessado. Há uma rápida cutscene aonde mostra Yukio olhando pra janela, as batidas voltaram, Yukio fica furioso com tudo aquilo e abre de novo a porta. Rin aparece, agora muito diferente, com uma expressão de decepção muito forte e sem contar que seus olhos estão MUITO estranhos, realistas e parecendo CGI. A câmera dá um close no rosto de Yukio, cujo está com uma expressão de assustado com olhos entreabertos, ouve-se alguém falando (possívelmente Rin) bem alto: "Förlåt mig".

A cena corta para Yukio olhando pra porta, encarando o nada, como se o Rin nunca tivesse aparecido naquela cena. Há uma outra cutsene, onde mostra Yukio olhando para o chão pra perceber se há algo estranho, não há som neste momento. A tela então corta pra vermelho por meio minuto e depois muda para a sala de aula, aonde Yukio está falando uma coisa relacionada a demônios.

Aí que as coisas começam a ficar bizarras. Enquanto falava, alguns sons começavam a se repetir sozinhos, mas o som não (nesse ponto, o som era para começar junto com a animação, então sim, não era algo normal). Um choro havia começado ao fundo bem baixinho e depois aumentando aos poucos, mas não era um "choro" comum de animes, poderia facilmente ouvir-se muita malícia nisso.

O Yukio estava na tela toda e seu estado estava visivelmente horrorizado, Há um "close" nos alunos, onde observamos Shiemi e Rin em seu centro. Shiemi estava profundamente triste, Rin estava chorando bem baixinho, Bon e Konekomaru estavam chocados e chorando bem mais alto. Isso não é, de longe, a coisa mais estranha. O mais esquisito, é que todos estavam com a MESMA REAÇÃO.

Algo apareceu muito rápido apareceu na TV, por sorte, nós pausamos em cima do frame. Nós ficamos aterrorizados com a imagem, era Mephisto esfaqueando Shura pelas costas, sangue hiper realista de Shura aparecia no chão e nas costas, o que era mais bizarro não era o sangue e nem o sorriso macabro de Mephisto, mas sim era que ele tinha olhos hiper realistas. Eram muito, muito detalhados. Não eram um olho normal de anime, mas parecia algo bem mais realista que Animação em CGI. Alguns de nós nos entreolhamos, ficamos muito chocados, não sabíamos que era aquilo.

O mais bizarro também era que a cada vez que mostrava todos os personagens chorando e berrando, o choro ao fundo ficava mais doloroso parecendo muito real, naquele momento, nós queríamos saber pelo que diabos eles estavam chorando... A cena vai para Yukio sentado na ponta da sua cama do dormitório, parecendo muito confuso, triste e assustado, a imagem na sua janela mostrava que era noite. Rin, que normalmente aparecia no mesmo dormitório, não estava.

Nesse momento não havia som, um silêncio total, não ouvíamos nada, além de poucos sussurros entre eu e meu amigo. Era como se a TV estivesse muda, embora o mostrador mostrasse que a TV estivesse no volume máximo. Ele estava simplesmente sentado lá, piscando, em silêncio a quase 30 segundos, até que começou a chorar bem baixo. Ele pôs suas mãos sob os olhos e chorou por volta de 2 minutos, o som de fundo lentamente crescia, era algo que mal se podia ouvir, como um vento na floresta.

A tela lentamente deu um zoom em seu rosto. Mas LENTAMENTE eu quero dizer, você apenas notava o zoom 10 segundos depois de ele ter começado. Seu choro ficou maior e cheio de dor, agonia e raiva (parecendo a da cena da sala de aula). A tela começou a se contorcer por alguns segundos e depois voltava ao normal, como se estivesse viva. O mais assustador de tudo era o soluço do Yukio, parecia real demais, como se não viesse dos alto-falantes, mas de algum ponto de dentro da casa do meu amigo, ou mesmo de fora da sala. A qualidade do som era tão surpreendente, que não precisaria de bons equipamentos para ouvirmos tão bem.

Abaixo do som do vento e do choro surreal, algo soava como se estivesse rindo, algo que parecia a risada de Mephisto. Parecia que Mephisto ESTAVA na cena, mas ele não estava em nenhum canto naquele momento. Depois de 30 segundos disso, a tela contorceu violentamente ao passo que flashes saíam da tela (era como se uns poucos frames estivessem corrompidos). Eu parei e rebobinei frame a frame, o que nós dois vimos foi HORRÍVEL, o que fez meu amigo até vomitar no tapete do quarto.

Era a foto de um gato morto. Sua pele estava em carne-viva havia sangue por todo lado, seus olhos estavam fora das órbitas, pendendo sobre o rosto ao avesso. Seu abdômen estava aberto, com os órgãos à mostra. O lugar era alguma floresta no fim do dia. O mais entristecedor era a sombra do fotógrafo, claramente vista por todos, era quase como se o fotógrafo fosse o responsável pela morte do pobre gato.

Estávamos, claro, chocados, mas continuamos assistindo aquela merda de episódio. A tela voltou ao Yukio, ainda chorando. Um choro mais poderoso que o anterior, mostrando apenas metade do seu corpo, as mãos no rosto e sangue saindo de seus olhos. O sangue era outra coisa hiper realista, não era aquele de anime (um parecendo vermelho-vinho), mas sim um bem real.

A risada de Mephisto, aos poucos ficava mais alto á medida que o choro de Yukio ficava mais doloroso. 1 minuto depois, todo o som parou, da mesma forma que aconteceu quando a cena começou. Ele tirou as mãos dos olhos, os quais eram hiper realistas como os dos outros no início do episódio, seus óculos estavam encharcados de sangue, os olhos estavam sangrando e pulsando.

Yukio encarava a tela como se estivesse observando o telespectador. Depois de 10 segundos, ele começou a soluçar e cobrir os olhos novamente. O som voltou, agora mais bizarro do que nunca, seu choro e a risada de Mephisto estavam misturados com gritos de uma garota. Lágrimas e sangue estavam caindo de seus olhos muito mais que antes. O vento voltou e então, o som da risada de Mephisto estava mais alto e mais malicioso.

A próxima sequência de contrações começaram, e eu e meu amigo estavam prontos para parar o vídeo antes de terminar, eu rebobinei. Desta vez, a foto era de uma garota, de 12 anos, mas a cena era diferente: suas entranhas estavam sendo puxadas por uma mão enorme e seu olho direito pendendo sobre o rosto coberto em sangue. Eu continuei, chegou a um ponto em que eu perdi o controle e vomitei com lágrimas nos olhos, meu amigo desmaiou, vimos lentamente a mão chegar perto das entranhas e então, arrancá-las.

Depois que aquilo apareceu, todos os gritos e todo o som novamente pararam. Yukio estava encarando o espectador, seu rosto inteiro na tela, por quase 3 segundos. Rapidamente tudo ficou escuro e uma voz profundamente insana disse "I'm Broken" (estou quebrado). A próxima coisa que vimos foi uma arma muito realista nas mãos do Yukio, não era aquela que ele tinha normalmente, mas uma MUITO realista, que parecia até fotoshop.

Imediatamente, ele colocou o cano na peito e puxou o gatilho. Sangue hiper-realista e restos de massa encefálica chocaram-se com a parede, Yukio foi jogado para trás com a força do tiro. Os últimos 5 segundos mostraram Yukio deitado no chão, com um dos olhos pendendo, olhando fixamente para o nada, suas entranhas apareciam e claro, muito sangue.

A cena corta para preto e a única coisa que pude ouvir era a voz de Shiro Fujimoto (o pai de Rin e Yukio que morre no ínicio do anime) dizendo: "É uma vergonha", a tela corta pra estática por alguns segundos. O que aconteceu depois foi provavelmente a coisa mais repugnante, mas mais triste que eu já presenciei. A cena mudou para Rin no mesmo dormitório. Ele estava em pé em uma cadeira com um laço pendurado no teto. Ele a trouxe em volta do pescoço. A cena se apagou e a estática ficou mais alta. Quase instantaneamente, então cortou para Shiemi encarando-me com aqueles olhos hiper realistas.

Ela soltou um grito de torcer do intestino. A câmera foi focada em seu rosto enquanto o som da cadeira sendo chutada e o mesmo sufocante de antes começava a tocar. A foto do rosto de Shiemi ficou na tela por uns bons cinco minutos. Desta vez, seus olhos retornaram como os mesmos hiper realistas. Shiemi começou a chorar e, como antes, não havia outras características faciais. A estática lentamente ficou mais alta e abafou o som de seus gritos.

Neste momento, eu já estava com raiva e estava sentado na cama todo abalado e meu amigo acordou do desmaio. O episódio parecia ter finalmente chegado ao fim, enquanto a música de encerramento de Blue Exorcist tocava lentamente ao contrário. Eu estava prestes a ejetar o DVD quando a mesma imagem apareceu como na TV. Desta vez, no entanto, um som de um grito muito agudo e alto começou a tocar, Rin estava com os olhos negros (parecendo buracos) e encarando o telespectador, havia texto acima de Rin que dizia: "O INFERNO TE ESPERA MAIS UMA VEZ". Não houve créditos ou qualquer outra coisa. Ele ficou nisso por alguns segundos antes que o DVD finalmente saísse do player.

Eu e meu amigo estávamos, obviamente, zangados com isso. O meu amigo me ordenou me explicar o que diabos estava acontecendo. Eu fui no banheiro para vomitar um pouco, nesse momento, só de pensar em assistir tudo novamente, me causou náuseas e pesadelos. Tomamos a decisão estúpida de quebrar o DVD, mas quando estávamos prestes a quebrar aquela merda com um martelo que meu amigo tinha, o telefone da cozinha tocou, era a polícia me avisando que a casa do meu avô havia pegado fogo e que eu tinha que ir lá urgentemente.

Levei o DVD e eu e meu amigo corremos até a casa do meu avô, fiquei chocado com que vi, a casa estava pegando fogo, se despedaçando e se destruindo. Enquanto eu chorava vendo tudo aquilo, o cadáver do meu avô e do meu pai estavam embrulhados em uma maca, eu estava desesperado e me perguntava que porra estava acontecendo.

Felizmente um dos policiais se sentiu mal por mim e me levou para um pequeno restaurante para que eu pudesse relembrar meus pensamentos. No restaurante, lembrei-me de que meu pai e eu estávamos visitando meu vô, e que estava também visitando a casa do meu amigo sozinho. Eu e o policial voltamos, apenas para encontrar um pelotão inteiro de carros de polícia e até mesmo alguns agentes do governo na casa do meu avô.

Eles explicaram-me que meu pai era o principal suspeito pelo incêndio da casa, e que possivelmente teve uma briga com meu avô pra tudo isso acontecer. Eu estava furioso, e tentei dizer-lhes sobre o episódio bizarro de Ao No Exorcist, mas ninguém quis me ouvir. Fiquei com meu primo na Argentina (pois meus pais eram Argentinos também), que não iria acreditar em mim também. Os policiais, eventualmente, me disseram que entrariam em contato com a A1 Pictures no Japão e lhe diriam sobre o incidente, fiquei na Argentina por um mês.

Um representando da A1 Pictures veio para a casa do meu primo na Argentina para falar comigo em privado, sobre oque eu tinha visto e experimentado naquela noite. Ele foi muito gentil. Depois de eu contar tudo oque eu lembrei, ele concordou em reproduzir o tal DVD de novo, o que me colaborou a ter a mais náuseas e pesadelos. O representante ficou chocado após ver aquele episódio e depois, me pediu pra ter contato com a criadora do anime, Kazue Kato.

Depois que voltei pros Estados Unidos, desta vez, em um apartamento aonde os meus tios residiam em um subúrbio de Boston. Eventualmente, meu amigo que mora no Japão descobriu que Kazue Kato tinha uma conta no Twitter, então eu mandei uma mensagem no privado sobre o episódio e esta foi a resposta que recebi (tive que traduzir do Japonês naquela merda de Google Tradutor):

'Pra começar, aonde você achou isso? Não diga a ninguém ABSOLUTAMENTE NINGUÉM isso, Spencer (sim, esse é meu nome), mas Ao No Exorcist é bem mais do que você sabe. Na adolescência, costumava ser uma estudante, foi quando eu esbocei alguns desenhos de Ao No Exorcist. O episódio que você viu nunca deveria ser visto por ninguém, a não ser eu e alguns amigos meus.  

Foi uma coisa muito ruim de fazer, mas fizemos o episódio como se fosse uma brincadeira. Um cara da minha universidade, que todo mundo odiava, tinha depressão e se ameaçava em cometer suicídio. De qualquer forma, a nossa criatividade logo após a gente ter feito o filme diminuiu, e nós o fizemos para que pudéssemos tirar sarro de como ele chegava normalmente ao trabalho, chorando como um besta.  

E é por isso que você viu o Yukio chorando muito no episódio. Eu sei, eu estou profundamente arrependida do que fiz, e é por isso que tentei destruir alguns meses atrás. O que eu não entendo, porém, é como você descreveu o sangue, tripas e outras coisas. Nós não fizemos qualquer cena com com a criança morta, o gato morto e o suícidio de Rin e Yukio, tudo o que acontecia no episódio era que o Yukio só chorava que nem um besta. Nós nem sequer desenhamos nada parecido com isso no episódio, não somos tão doentes assim. 

Agora, esta é minha teoria: um ex-funcionário que trabalhou comigo, assistiu e pesadamente editou. Então foi pros Estados Unidos, foi ao Twitter e descobriu aonde seu amigo (pois é fã de Ao No Exorcist declarado) morava e ele de alguma forma, colocou o DVD do episódio próximo a casa de seu amigo. Agora, porque seu pai colocou fogo na casa de seu avô, não tenho ideia, porque parece que você é o único que viu, não tenho ideia. Desculpe, mas eu simplesmente não sei merda nenhuma.

Agora, a explicação que você estava esperando para a criança morta, o gato morto e os clipes finais. Eu não sei. Estou profundamente triste, do fundo do meu coração, mas eu não sei porque esses clipes foram ao ar, eu apenas não sei. Sinto muito, eu realmente sinto, mas eu e meus amigos apenas fizemos aquelas cenas com Yukio chorando, é isso. Sinto muito Spencer, estou tão profundamente arrependida'"

A única teoria que eu podia pensar era que alguém descobriu o episódio em algum lugar do Japão e editou o arquivo, e depois descobriu aonde meu amigo morava e deixou o DVD lá perto. A análise da polícia mostrou que aquilo realmente foi editado, mas o contador-de-tempo da edição estava errado (tudo que foi checado estava bem).

Passara uns 6 anos, fiquei por um tempo sem falar de Ao No Exorcist, até que lançou a segunda temporada, em 2017. Fiquei surpreso porque a segunda temporada havia menos episódios do que a primeira (12 episódios), e realmente que metade das coisas que a criadora e o meu amigo falaram eram verdade. Realmente, os produtores de Ao No Exorcist tiveram uma queda na criatividade após terem feito o filme ou terem ficado sabendo do incidente.

Não sabia o que estava acontecendo, na verdade, até hoje ninguém saberia. Houve uma investigação para saber a origem das fotos, mas nada foi concluído. Nem o gato e nem a criança foram identificados, nenhum acidente (ou homicídio) com as características. Nenhuma prova ou evidência, nada. Eu não acreditaria em tal fenômeno se eu não estivesse lá, ou não...

(Antes de ter feito esse texto, procurei na internet o que significava "Förlåt mig", e significava do sueco: "Me perdoe".)

Advertisement